Desmerecidas, Imprecisas, inexatas...

Mas nunca desperdiçadas, assim são as Palavras!

 

 

 

 

Nosso Amor

 

 

Era pra ser perene, e foi

Sublime, profundo e simples

Mas foi.

Vivo, intenso, belo.

Era pra ser diferente

Confortante, esperançoso

Alentador. E foi.

Podia ser apaixonante,

Místico, forte, abalador.

Era pra ser delicado,

Doce, afetuoso e arrebatador.

E tudo isso foi.

Fosse inesperado, fosse novo, fosse maduro,

Fosse nós dois.

 

Mas foi...

Perfeito!

 

 

Jonathas Fragoso Carvalho

E se foi . . .

 

Novo estilo...

Santificado seja!

o Amor...

 

 

   Santo

 

 

 

E no mais recluso canto

Entoa o mais triste pranto

Talvez não padecesse tanto

Se não negasse esta dor!

 

Acreditei  neste encanto

Buscar nas chagas de um santo

Lindo sublime e portanto,

Desperta estranho pavor.

 

Está sozinho é por enquanto

Quando estenderes seu glorioso manto

Me arriscarei, mas só contanto

Que me envolva em seu singelo amor...

 

 

Jonathas Fragoso Carvalho

 

 

 

 

[ ver mensagens anteriores ]